Fogos de artifício: a química milenar que brilha no céu

Os fogos de artifício surgiram numa brincadeira na China, após a invenção da pólvora tomou uma nova forma e hoje nos encanta na área do entretenimento.

Caro ser iluminado!

Dizem que para espantar as más energias, começar o ano com muita vibração, é importante a queima de fogos, então inicio 2017 com primeiro post do ano falando sobre essa química que está presenta nos mais variados estilos de entretenimento.

Confesso que só um louco como eu para ver os “fogos da virada” e já pensar em escrever sobre isso num blog….

Bellagio Hotel opening fireworks. 10/18/98

Bellagio Hotel opening fireworks. 10/18/98

Mas brincadeiras e curiosidades a parte, vou falar um sobre sobre a pirotecnia, esse fenômeno químico que nos apresenta um espetáculo de cores e magia, hipnotizando-nos a cada segundo em que ocorre.

 

iluminacao-cenica-firework-007A pólvora foi descoberta há cerca de 2000 anos, quando um alquimista chinês misturou salitre (nitrato de potássio), enxofre. carvão, e acidentalmente, aquecendo-a, descobriu que aquele pó negro e floculante formado, quando ativado na queima, desprendia uma quantidade grande de fumaça e chamas, seu primeiro nome foi Huo Yao – fogo químico.

Mas o emprego de estouros e pequenas explosões, remota há muito mais tempo, antes desta descoberta.

iluminacao-cenica-firework-bambu-002Os chineses também perceberam que os bambus quando colocados no fogo criava um som, inchava e estourava – isso deve-se ao fato do bambu crescer rapidamente, cria bolhas de ar e de seiva em sua formação.

Aproveitavam essa “explosão” em suas comemorações e festividades, e também para espantar os maus espíritos.

Mais de 2000 anos depois, foi observado que se bambus ocos fossem recheados com o já conhecido “fogo químico” e lançados ao fogo, o ruído resultante era muito maior. Eram os primeiros fogos de artifício a serem fabricados.

Continuando a história, também sabe-se que esse conhecimento pirotécnico estendeu até a Europa pelos povos árabes e gregos, e foi desenvolvida na Arábia no século VII, pelo fato dos sais oxidantes de potássio serem bastante utilizados pelos alquimistas do Islã.

Infelizmente, no início do século XIV, o ser humano aprendeu a usar a queima da pólvora para fabricação de projéteis em armas de bambu e ferro, e, até o final do século XIX foi o único explosivo, quando veio a descoberta da nitroglicerina e a dinamite.

A descoberta que alguns materiais poderiam resultar uma “cor” na explosão, veio com o acréscimo da pólvora aos metais de magnésio e alumínio, criando um grande efeito luminoso.

Atualmente temos várias substâncias que ocasionam várias reações para o “visual das cores”, e que seus efeitos dependem da composição e estrutura da peca (que tem com principal objetivo armazenar a maior quantidade de energia num mínimo de espaço):
– NITRATO + CARBONATO ou SULFATO DE ESTRÔNCIO = VERMELHO
– NITRATO + CLORATO ou CARBONATO DE BÁRIO = VERDE
– OXALATO ou CARBONATO DE SÓDIO = AMARELO
– CARBONATO ou SULFETO DE COBRE + CLORETO MERCUROSO (CALOMENANO) = AZUL

iluminacao-cenica-firework-002

Para compreender melhor: Na hora em que a pólvora (mistura de nitrato de potássio + enxofre + carvão) explode, a energia produzida excita os elétrons desses átomos, ou seja, os elétrons “saltam” de níveis de menor energia (mais próximos do núcleo) para níveis de maior energia (mais distantes). Quando retornam aos níveis de menor energia, liberam a energia que absorveram, na forma de luz colorida.

Uma curiosidade que podemos acrescentar que, os efeitos modernos de gráficos e desenhos variados, ocorrem mesmo em três dimensões explodindo no céu, são obtidos através do uso de equipamentos ou montagens estagionárias ou dotados de movimentos.

iluminacao-cenica-firework-005

 É galera, quando vemos no céu todo aquele espetáculo, nem imaginamos o quanto é trabalhoso e complexo, o quanto foi necessário estudar e desenvolver para chegar na pirotecnia atual, pois, se hoje assistimos a uma sincronia de som e fogos, devemos muito aos orientais e sua grande percepção artística e ousadia.

iluminacao-cenica-firework-004

O video abaixo você poderá ver 42 minutos de fogos com diversas montagens, narrações, música, movings lights, lasers, iluminação em LED, um verdadeiro show de pirotecnia pelos chineses:

cartilha de iluminação cênica

Links de apoio:

foto capa: http://blog.raynatours.com/wp-content/uploads/2016/12/Atlantis-Fireworks .jpg

todas as outras fotos estão linkadas com o site original, basta clicar em cima e será enviado ao local.

 

LUZ SEMPRE EM 2017!!!

iluminacao-cenica-firework-006

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *