Iluminação cênica estudada com obras de George de La Tour

“Estudar iluminação cênica requer alguns conhecimentos em artes visuais,

Georges de La Tour é o pintor das velas, sombras e ângulos sombreados

com quem temos muito a estudar e aprender.” A. Azuos

Caro iluminado…

Costumo sempre dizer que, enquanto iluminadores na profissão da iluminação cênica, somos artistas visuais, acrescento a isso a importância de estudarmos artes visuais ou pelo menos conhecer os grandes mestres mais renomados para que possamos criar com mais facilidade e ter uma compreensão técnica mais aprimorada em nossos projetos.

Caso você me acompanhe, tenha feito algum curso comigo, verá que cito sempre os grandes mestres como fator de referência visual na criação da iluminação cênica, não sou um especialista na área, porém conheço-os para que possa assim ter argumentação sólida e pautada em registros oficiais dentro do segmento que considero como “informação visual”, o que me dá valores além da criatividade, valores de conhecimento histórico e com uso das cores, texturas, ângulos de luz, espacialidade visual, comprometimento com o tema envolvido, enfim, as artes visuais me ensinam acima de tudo a “coordenar o espaço através da luz, fazendo com que a iluminação tome seu papel como co-assistente e não protagonista, como é o que tenho visto nestes últimos anos, depois da chegada de toda essa era digital da iluminação cênica.”

Hoje quero conheça um pouco sobre a pintura do francês Georges de La Tour (1593-1652), esteve presente com sua pinturas no Renascimento, a princípio pintou um estilo Barroco, mais aprofundado em seus estudos optou pelo estilo chiaro-escuro em cenas e personagens do cotidiano, mas foi a arte cristã que o levou a fama, a fotos que seguem demonstram parte de sua obra, na verdade as que considerei importantes para este post, mas vale a pena ler e estudar sobre ele para suas criações em iluminação cênica.

Por ter iniciado no Barroco, suas obras contém um único ponto de iluminação, vejamos com olhar técnico os estudo de iluminação nas obras de La Tour, reparem que o foco de iluminação em relação as fontes e reflexo, são bem realistas vindos uma única fonte de iluminação, não havendo “outras luzes” em nenhum dos lados dos personagens, o que o define como pintor “chiaro-escuro”.

 

A obra que me levou a criar este post e falar um pouco sobre ele, é a que segue, “São José Carpinteiro” de 1642, que atualmente encontra-se no Louvre, percebam que toda a luz do ambiente é provida através uma espécie de “lamparina” – improvisado através de uma garrafa, um líquido comburente e na ponta algum tecido (na época de Cristo, usavam o linho como pavio) – que o seu filho, Jesus, segura para que possa executar o trabalho de carpintaria, utiliza-se da técnica do tenebrismo para criar a cena, muito comum no renascimento:

George de la Tour "Carpinteiro" iluminação cênica
link da foto: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:La_Tour.jpg

 

Uma outra obra que considero importante conhecer é: “Educação da Virgem”, imagine-se estudando à luz de velas! Essa cena lumínica poderia ser facilmente reproduzida com auxílio de refletores com filamento e filtros corretivos próximos aos 3000k, a iluminação cênica ficaria muito interessante e íntima, percebam que não se perde os detalhes do olhar voltado ao centro da luz no livro:

George de la Tour "Estudo da virgem" iluminação cênica

link da foto: https://en.wikipedia.org/wiki/Georges_de_La_Tour#/media/File:Georges_de_La_Tour_L%27Education_de_la_Vierge_The_Frick_Collection.jpg

Outro quadro que adoro muito, “Santa Irene removendo flechas da perna de São Sebastião” do site especializado em obras religiosas Cristus Rex , nele poderá encontrar inúmeras obras bíblicas, de autores não tão conhecidos, porém com obras maravilhosas; percebam nesta pintura que ele focaliza o rosto de Santa Irene e pode-se perceber sua cautela e atenção voltada para a localização de onde encontram-se as flechas, aqui já podemos perceber que há um pouco mais de iluminação para que todos os personagens possam aparecer, mas a iluminação do candelabro é voltada a cena já comentada:

George de la Tour "Santa Irene removendo flechas de São Sebastião" iluminação cênica
link da foto: http://en.wahooart.com/@@/8LJ2CY-Georges-De-La-Tour-St-Irene-Removing-Arrows-from-St-Sebastians’-Leg

 

Em sua obra  “O recém nascido”, encontra-se  no Museu de Artes de Renne (Franla) medindo 76×91 cm, percebam que a “luz” remete a uma benção a um recém nascido e tal figura leva a entender que não é definida como uma cena cristã, essa sua pintura tem esse destaque como algo polêmico, considerando que pode ser atribuído a qualquer criança já que ele pintava muito as cenas e ações do cotidiano e pessoas do povo, percebam que a cena passa a ser sugestionada a partir da iluminação, adentrando o universo do “imagética popular dos cristãos”, considerando algo divino, ou mesmo sendo o nascimento de seu líder religioso Jesus:

George de la Tour "ecém nascido" iluminação cênica

link da foto: http://www.wga.hu/index1.html

 

Para aguçá-lo e te mostrar o quanto o estudo da iluminação existe antes da chegada energia elétrica, a obra denominada “São Gerônimo”, demonstra a luz geral que talvez seja para demonstrar a penitência, caso fosse uma iluminação mais pontual como outras obras do pintor, talvez não expressasse o respeito temente do cristão a seu Deus:

George de la Tour "São Gerônimo penitente" iluminação cênica

link da foto: https://fr.wikipedia.org/wiki/Saint_J%C3%A9r%C3%B4me_p%C3%A9nitent

A próxima obra destaca-se e intitula-se “Uma mulher à luz de velas” (livre tradução), temos ali uma iluminação cênica digna de um destaque fundamental, pode-se remeter a “luz” em duas hipóteses: uma mulher grávida que está para dar à luz e é iluminada à luz de velas, algo incrível que foi registrado na tela de La Tour e encontra-se no Museus Histórico Iorrain em Nacy (França):

Georges de la Tour "Femme a la puce" iluminação cênica
link foto: https://en.wikipedia.org/wiki/Georges_de_La_Tour#/media/File:Femme_%C3%A0_la_puce,_Georges_de_la_Tour.jpg

 

A partir de agora o convido a conhecer melhor as artes visuais, temos inúmeros livros, aulas pelo youtube, muitos blogs que são ótimos para conhecer mais profundamente esse universo fascinante da história das artes visuais para que você crie melhor e com mais conhecimento técnico.

 

Livros de artes visuais que utilizei na pesquisa e indico:

“História da arte” de Graça Proença

“Pequena história da arte” de Duílio Battistoni Filho

“Arte comentada” de Carol Strickland, Ph.D.

“Introdução à arte” de Rosie Dickins e Mari Griffith

 

Outro links de pesquisa (dos créditos das fotos encontram-se em cada uma delas):

http://pt.wikipedia.org/wiki/Georges_de_La_Tour

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2008/12/26/pintura-recem-nascido-de-georges-de-la-tour-149576.asp

 

Obs: caso alguns dos sites dos quais retirei imagens e informações sintam-se incomodados, peço a gentileza de me avisarem que retirarei.

cartilha de iluminação cênica

LUZ SEMPRE!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *