Iluminação cênica: o profissional para seu evento

Como selecionar um profissional em iluminação cênica para iluminar seu evento ou projeto?

Esse post é feito especialmente para os produtores e contratantes em iluminação para eventos em geral, área do entretenimento e demais áreas que necessitem o conhecimento em iluminação cênica.

Um profissional em iluminação cênica deverá estar capacitado para responder a tudo que você precise para que além de projetar, seja um profissional que busque solucionar o que surgir de maneira criativa e transparente, então este post será um auxílio para que possa fornecer alguns tópicos que observe antes de fechar o contrato com um profissional.

Sabem que a qualidade de cada projeto que é desenvolvido varia de acordo com os profissionais e toda uma equipe que o desenvolvam; ao iniciar um projeto em iluminação cênica para o entretenimento, evento ou mesmo arquitetura, as pessoas escolhidas para executar influencia muito.

O gerenciamento dessa equipe e sua seleção são tão importantes quanto um cenário, figurino, alimentação, e outros assuntos que costumam aparecer a cada evento executado, mas neste post em especial será destinado a produtores para as diversas áreas artísticas e de eventos em geral.

Escolher um profissional para trabalhar em um projeto empresarial, galerias, museus, ou em teatros e shows, varia de acordo com a especialidade de cada um; é muito comum escolher esses profissionais de acordo com seus conhecimentos, já que a iluminação cênica que tem movimentação é diferente da iluminação de casa, por exemplo.

Por tanto na hora da contratação, avaliar o tipo de especialidade do profissional é essencial para que o seu projeto não seja comprometido na hora da execução. Outra coisa importante é escolher profissionais comprometidos, caso contrário é muito provável que suas entregas irão atrasar, instalação não siga o cronograma corretamente e se você tiver prazos para cumprir o projeto isso atrapalhará.

 

Analisando o profissional

Na hora de analisar experiências e equilibrar as informações dos profissionais, você também pode avaliar como o profissional reage diante as dificuldades e como ele se organiza, se segue cronogramas, se cumpre os desafios propostos, etc.

Separamos algumas dicas do que avaliar na hora de contratar um profissional para iluminar projetos que podem te auxiliar nesse recrutamento. São três características essências que podem ser estudadas durante a própria entrevista de cada candidato:

Conhecimento:

É importante testar as habilidades práticas dos candidatos e os conhecimentos teóricos e técnicos durante a avaliação, uma reunião prévia ajudará muito a entendê-lo.

Verificar os cursos feitos, graduação que o profissional participou, são alguns exemplo de como avalia-lo profissionalmente; discuta também sobre as atualizações e como faz para saber sobre novas tecnologias.

Confira os cursos que ele tenha feito, se são cursos atuais, qual a grade aplicada e até suas novas, isso garante que você irá contratar um profissional que tenha uma boa base de conhecimentos, mas é claro que isso deve estar ligado a prática e experiências que ele teve trabalhando com iluminação.

 

Know-How:

Não adianta nada se o profissional domina todos os conceitos sobre iluminação de uma área mas não tem prática sobre ela, essa dica é para que você saiba avaliar a experiência profissional que o candidato tem.

É de total importância saber se ele já trabalhou em algum tipo de projeto parecido com o seu, isso significa que ele terá mais facilidade em elaborar toda a estratégia de iluminação.

Testar as habilidades é mais fácil do que os conhecimentos, você pode bolar algumas situações hipotéticas, criando as circunstâncias que poderão acontecer próximo ao que você planeja e assim analisar a forma como seria o desempenho do candidato.

Saiba sempre que o know-how tem que vir acompanhado de experiências entre teorias e práticas, mas grande parte da resposta quanto a esta questão irá depender da real função que você precisará para seu evento, se será para criação, ou para programação técnica, ou para liderar montagens.

Antes mesmo de decidir essa fase, saiba corretamente qual a função que melhor funcionará para seu evento ou montagem.

 

Pró-atividade:

A pró-atividade é um importante requisito no mercado de trabalho de forma geral, mas na área de iluminação o profissional tem que “tê-la no sangue”, pois trabalha-se com riscos e detalhes técnicos muito importantes para que um evento ocorra.

No que tange a execução de projetos, saiba que você coloca o profissional em algumas situações específicas, mas há alguns requisitos básicos que sempre serão necessários em todos os integrantes da equipe, essa pró-atividade principalmente em perceber algo e tomar decisões certeiras antes de ocorrer algo é primordial.

A capacidade que uma pessoa tem de tomar iniciativa é uma característica para que toda a equipe tenha sucesso garantido durante a elaboração de um projeto.Essas características podem ser avaliadas de forma bem satisfatória através de atividades em grupo.

Esses tipos de testes, deixam claro se o candidato se destaca ou não através da pro atividade, se eles se sentem mais motivados, com as tarefas propostas ou quem se adequa mais ao projeto em questão.

O profissional que tem essa característica desempenha seu papel quase que automaticamente, sem precisar de ordens, ele pensa sozinho e toma a iniciativa, se tem dúvidas pergunta, mas realiza o seu trabalho de forma eficiente e todo mundo quer trabalhar com pessoas assim.

 

Assumir riscos: 

Atualmente devemos ter profissionais ousados que assumem a correr riscos, claro que não digo riscos referentes a segurança, não é isso, mas sim o risco que este profissional seja ousado em querer fazer algo diferente, assuma o risco de pensar em algo novo e que seja correspondido a seu projeto.

Na grande maioria das vezes buscamos soluções que sejam simples, mas que que sejam significativas para nós, por isso o entendimento do profissional ao nosso projeto para que ele se envolva e indique caminhos que sejam coerentes é muito importante.

Então entenda que “assumir riscos” é ter um profissional que realmente corresponda a ter soluções dentro de seus propósitos, claro que você também não ficará mudando a toda hora o seu projeto, saiba também ser direto nos assuntos e chegue sabendo o que quer e precisa ser feito.

 

Maturidade profissional:

Essa é um outra questão que adoro comentar, os profissionais com “maturidade” são aqueles que sabem resolver as situações de forma a não criarem desculpas e mas sim entregar ao que se propôs a fazer.

A “maturidade profissional” está ligada diretamente às soluções condizentes e sem pressões, soluções criativas em situações que requerem uma atenção maior.

Numa conversa para entender o profissional você perceberá isso rapidamente ao perguntar sobre como é o envolvimento dele com a proposta e soluções, perceberá se o profissional é paciente ou quer somente enrolar em seu projeto, isso ocorre em muitas profissões, não somente em nossa área.

 

Empatia:

É outro assunto importante que não pode faltar, sempre feche seus trabalhos com o profissional que você sentir-se bem.

Pense que de repente o profissional pode ser renomado, ter títulos e assinado inúmeros projetos, mas se você não sentir-se bem na primeira conversa, pare a contratação por ali mesmo.

É necessário que exista uma reciprocidade num comprometimento profissional, isso nunca ocorrerá se você não se sentiu bem num primeiro contato, ou fechou por ser o mais barato, ou por que é um profissional renomado e assinou projetos importantes.

 

Resultados com qualidade:

Não confunda qualidade com quantidade, o fato do profissional ter um número X de projetos desenvolvidos, não quer dizer que ele tenha qualidade em todos eles.

Sei que o que comentarei agora será um pouco grosso, mas já vi inúmeros projetos de profissionais que assinam muitos projetos de iluminação e ficam muito parecidos.

Veja profissionais que buscam as características mencionadas para um resultado com qualidade, e qualidade é entregar um projeto em iluminação que realmente solucione os seus propósitos, os seus objetivos, os seus desejos, te satisfaça assim que você estiver envolvido no projeto concluído.

 

Sei o quanto é difícil montar uma equipe técnica que “vista a camisa” juntamente contigo no evento, por isso esse post foi escrito, já iluminei muitos projetos e eventos, entendo quando um produtor chega para mim e fala de como tem que se desdobrar para que o evento ocorra de forma perfeita.

Percebi, de uns 5 anos para cá, uma melhora na qualidade técnica dos profissionais em iluminação cênica que projetam especialmente para a área de eventos, acredito que o uso dos softwares em iluminação, a entrada dos “mappings” no cotidiano dos eventos, os materiais robóticos (movings e LED) que exigem conhecidos de programação e muitos outros atributos, fez com que o trabalhador na área da iluminação deixasse de ser somente o “cara que monta e acende a luz”, mas trouxe uma melhora na capacitação técnica para a profissão.

Sempre comento em minha oficinas e palestras que esse conhecimento deverá ser estudado cada vez mais, mas nunca se esquecendo de agregá-lo juntamente com as questões da estética visual aplicada com a iluminação, outro fator tão importante quanto ter materiais robóticos e consoles da melhor qualidade para que ser evento seja perfeito.

Sempre busque o melhor para seu evento, nunca se esqueça que os ótimos profissionais possuem as características acima, com certeza você terá o feeling nessa percepção.

cartilha de iluminação cênica

LUZ SEMPRE!!!!

2 Comentários

  1. Rodrigo Faria disse:

    Gostei bastante da proposta do blog, os assuntos disponibilizados aqui.
    Informações relevantes e conteúdos que podem ajudar os interessados em um determinado assunto: iluminação cênica.
    Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *