Iluminação Cênica : RESPOSTAS para 9 verdades e 2 mentiras

Grande Ser Iluminado!!

 

Este post é a resposta da postagem especial anterior, caso não tenha visto, clique aqui para participar deste jogo e descobrir quais as verdades e mentiras sobre a iluminação cênica.

 

Como você jogou, espero que tenha acertado as respostas corretas e erradas da iluminação cênica, vamos lá então?

1)  A palavra “eletricidade” vem do grego ELECTRON: que significa âmbar.

resposta: VERDADE: temos o que podemos chamar de “primeiro registro da história” na Grécia Antiga, quando Tales de Mileto esfregou um chumaço de algodão, feito de pele de cordeiro, na pedra Âmbar que chamava-se “ELEKTRON”, e “magicamente” começou a grudar pequeno pedaços de palha que haviam próximos; hoje em dia sabemos que esse atrito gera um campo eletromagnético e atrai cargas.

2) Adolphe Appia foi o primeiro a ousar em trabalhar uma iluminação em diversos ângulos, trabalhando o tridimensionalismo no palco.

resposta: VERDADE: ele preocupava-se em trabalhar o visual nas cenas e mostrar os corpos no espaço; deixou somente esboços com suas ideias visuais, alguns livros e foi o pioneiro em pensar numa iluminação adequada para o espaço tridimensional do palco.

3) Num projeto em que trabalhamos a luz “branca” devemos prestar atenção as cores, pois, cores mais claras tendem a refletir mais que as outras mais escuras.

resposta: VERDADE: devido a absorção causada pelas cores nos mais diversos materiais, devemos saber que cores mais escuras retêm grande parte do espectro da luz; devemos levar em consideração que a luz branca na física é a soma das cores Vermelho, Verde e Azul, e que ao chegar numa superfície de determinada cor, irá refletir a um determinado espectro.

4) Dentro de um palco italiano, a iluminação que vem de uma vara superior num ângulo de “contra luz”, tem a função de empurrar o que estiver ao seu alcance para o espectador, criando a ilusão que está mais próximo.

resposta: VERDADE: o ângulo de “contra luz” cria uma tridimensionalidade nos corpos, dando a sensação que estão próximos para quem está vendo, auxiliando também na ampliação espacial do que se vê, é algo muito importante a ser pensado na criação da iluminação cênica.

5) É necessário saber as diferenças entre potência e quantidade de iluminação das fontes de luz, são informações distintas.

resposta: o fator de ter lâmpadas mais potentes não significa que irá substituir um determinado “X” de lâmpadas com menor  wattagem; por isso deve ser estudado a quantidade de percepção do que se quer iluminar.

6) Sempre pré-aqueça as lâmpadas de filamento antes de iniciar os trabalhos.

resposta: VERDADE: as lâmpadas de filamento são “radiadores térmicos”, necessitam da passagem da corrente elétrica para que produzam a luz; essa passagem de corrente vai desgastando o filamento de Tungestênio, isso ocorre por que libera elétrons para a geração da luz quando existe a passagem da corrente, consequentemente o filamento vai “afinando” e ficando mais sensível, por isso as lâmpadas de filamento queimam.

7) Trabalhar em baixa intensidade faz com que o espectador reflita melhor sobre o que está sendo proposto na cena.

resposta: MENTIRA: devido ao Ciclo Circadiano, à medida que sentimos a falta de luz num ambiente, o nosso cérebro entende que já está na hora de descansar, relaxando o corpo para o sono, portanto, tome cuidado ao elaborar seus projetos de iluminação cênica com baixa iluminância.

8)  A alusão quanto a “luz” como forma de vida, vem desde o teatro primitivo.

resposta: VERDADE: estudos revelam que o homem primitivo já utilizava-se da luz como forma  pictórica e mística, exemplo que nos deixaram através de seus mitos e cultos encontrados descritos em pinturas rupestres.

9) Thomas Edson criou a lâmpada elétrica comercial, para uso residencial.

resposta: VERDADE: quando Thomas Edson diz ter criado a lâmpada incandescente, isso quer dizer aquela que foi utilizada durante um pouco mais de um século em nossas residências; antes dele já haviam descoberto uma luz gerada por “filamentos”, mas ele quem testou uma centena de materiais e conseguiu sair à frente o que tinha mais durabilidade, que a princípio foi uma linha carbonizada de algodão. Thomas Edson foi um empresário muito importante em outros desenvolvimento tecnológicos de sua época.

10) O refletor ELIPSOIDAL leva o nome por ter um espelho refletivo em forma de elipse.

resposta: VERDADEIRO: a forma em elipse do espelho refletivo faz com que os raios de luz concentrem-se num ponto e haja a conversão desse raio, por isso os “gobos são colocados ao contrário para projetarem corretamente”.

11) O constraste visual é um pequeno detalhe, não precisa ter tanta importância no estudo de projeto no local em que estou iluminando.

resposta: MENTIRA: o contraste na iluminação cênica é uma das funções mais importantes para quem ilumina qualquer coisa, é através dele que percebo a volumetria, cores, perspectiva, evidências dentro do campo visual, destaques necessários, amplitude, definição de formas em geral, ou seja, é tão importante quanto a escolha da fonte e ângulo.

cartilha de iluminação cênica

 

LUZ SEMPRE!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *